quinta-feira, 26 de abril de 2018

STF julga constitucional resolução sobre utilização das interceptações telefônicas pelos membros do MP

Pleno do STF, ontem
Por maioria de votos (6 a 5), o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) julgou improcedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4263 de autoria da PGR e declarou a validade constitucional da Resolução 36/2009, do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que dispõe sobre o pedido e a utilização das interceptações telefônicas pelos membros do Ministério Público, nos termos da Lei 9.296/1996 (Lei das Interceptações Telefônicas). A PGR alegou que o CNMP agiu além de sua competência constitucional de regulamentar, tanto com invasão da autonomia funcional dos membros do Ministério Público, como por ter inovado o ordenamento jurídico.
Prevaleceu o entendimento de que a resolução se baseia na lei e, portanto, o CNMP não exorbitou do poder regulamentador que lhe foi atribuído pela Constituição Federal. 

Nenhum comentário:

Os vizinhos

Dom Pedro José Conti -  Bispo de Macapá Conta Madre Teresa de Calcutá: “Certa noite, um senhor veio na nossa casa para pedir comida p...