segunda-feira, 30 de abril de 2018

Confira o que funciona na saúde do estado neste feriado do Dia do Trabalho

Os serviços de urgência e emergências serão mantidos nas unidades hospitalares, de pronto atendimento e mistas de saúde do Estado, durante o feriado prolongado do Dia do Trabalhador, segunda e terça-feira, 30 de abril e 1º de maio.
Não funcionarão os serviços ambulatoriais de consulta e exames, bem como, suas respectivas marcações e, os setores administrativos dos hospitais, unidades e do prédio central e anexos da secretaria.
Os Centros de Referência em Doenças Tropicais (CRDT), de Reabilitação (Creap), em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (Cerpis) e Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), só retornarão com o expediente normal, na quarta-feira, 2.
O que funciona:
Hemoap: abrirá na segunda-feira, 30 de abril, para doações de sangue das 7h30 às 12h.
Hospital de Emergência (HE): atendimento de urgência e emergência 24h.
Pronto Atendimento Infantil (PAI): referência no atendimento de urgência e emergência 24h a crianças de um mês a 12 anos.
Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML): referência para urgência e emergência 24h obstétrica e ginecológica a mulheres e gestantes, no pré-parto e com escalas de sobreaviso para eventuais cesarianas ou cirurgias ginecológicas.
Banco de Leite Humano (BLH): com atendimento 24h, acesso pelo HMML.
Hospital Estadual de Santana: pronto atendimento e maternidade com atendimento, 24 horas.
Hospitais de Laranjal do Jari e de Oiapoque: serviços essenciais de urgência e emergência 24 horas.
Unidade Mista de Saúde dos municípios do interior: urgência e emergência 24 horas.
UPA Zona Norte: atendimento de emergência com plantonistas 24 horas.
Nefrologia Hcal (Macapá) e Clínica da Vida (Santana): serviço de hemodiálise permanece sem alteração.
Unacon: o serviço de urgência e emergência 24h estará ativo, durante o feriado, para atendimento dos pacientes oncológicos, se necessário.
Samu: acionado pelo número 192.

Nenhum comentário:

Wagner Gomes questiona pesquisa CTB

"A pesquisa feita pela Mentor, a mando da CTB, me pareceu bastante estranha e contemporânea", me disse o advogado Wagner Gomes, ...