segunda-feira, 19 de março de 2018

Fortaleza São José de Macapá, o maior monumento histórico da colonização portuguesa na Amazônia, completa 236 anos.

O Repórter da Amazônia

As obras da fortaleza de São José de Macapá foram iniciadas em 1764 por ordem do então governador do Grão Pará e Maranhão, Fernando da Costa Athayde Teive. Foi projetada pelo engenheiro Henrique Antônio Galúcio inspirada em modelo do engenheiro militar francês Sebastien Le Preste, Marquês de Vauban. Está localizada na foz do Rio Amazonas, em frente à cidade de Macapá,  e edificada 18 metros acima do nível das águas.  
A obra foi paralisada por ordem de D. Maria  I, a louca, filha de Dom José I que havia falecido. A inauguração, mesmo inacabada ocorreu em 19 de março de 1782.
No passado tinha a função de garantir o domínio lusitano no extremo norte do Brasil evitando as incursões estrangeiras, assegurando assim, definitivamente, a conquista da Amazônia. Mas nunca foi utilizada para tal.
Passou por um bom período de abandono e só depois que o Amapá se tornou território recebeu atenção do governo.

Novos limites

Em 2004 veio à Macapá, o pesquisador e arqueólogo da universidade Pernamnuco, Marcos Albuquerque que comandou a maior escavação desde a construção. Ele constatou que os limites da fortaleza vão além das muralhas imponentes que suastentam a estrutura. A mureta, descoberta por Marcos Alquerque e que define hoje seus limites, a coloca como a maior edificação militar do século 18 nas américas.
Patrimônio histórico


Em 22 de março de 1950, passou pertencer ao acervo do patrimônio histórico nacional por decisão do IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico Nacional. Após última reforma realizada pelo Governo do Estado, foi instalado em seu interior um museu e as visitas passaram a ser monitoras.

Nenhum comentário:

Os vizinhos

Dom Pedro José Conti -  Bispo de Macapá Conta Madre Teresa de Calcutá: “Certa noite, um senhor veio na nossa casa para pedir comida p...