quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Fátima Pelaes integra programa mundial de combate à violência contra mulher

Sávio Barros, de Brasília


Ministra Fátima Pelaes,
Secretária Nacional de Políticas para Mulheres

A chefe da Secretaria Nacional de Política para as Mulheres(SNPM/PR),Fátima Pelaes, participou,nesta terça-feira,21,em Brasília, do seminário “Boas Práticas no Combate à violência contra a Mulher”,que faz parte dos  “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”, um programa mundial que existe em mais de 160 países. No Brasil, o programa foi iniciado oficialmente na segunda -feira, Dia da Consciência Negra.
O seminário, realizado o auditório Nereu  Ramos da Câmara dos Deputados, contou com 4 mesas redondas compostas por parlamentares federais, prefeitas ,deputadas estaduais e vereadoras de todo o país. Em seus discurso, Pelaes defendeu a aprovação no Congresso Nacional do Fundo Nacional de Combate à Violência contra a Mulher e a Convenção 189,que trata da questão do trabalho doméstico. Neste ano, os dias de ativismo da SNPM terão como lema “Não deixar ninguém para trás: acabar com a violência contra mulheres e meninas”.
Participação

Segundo Fátima Pelaes, como parte dos dias de ativismo, a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres vai apresentar, na próxima quinta-feira, um estudo inédito sobre a violência contra as mulheres do Nordeste. O levantamento  estabelece os efeitos entre gerações ,a vulnerabilidade racial e socioeconômica das vítimas e a incidência sobre os direitos reprodutivos.A pesquisa, que contou com a amostra de 10 mil mulheres, foi realizada pela Universidade Federal do Ceará(UFCE),Institute for Advanced Study in Toulouse e o Instituto Maria da Penha em cooperação com a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres e  apoio do Intituto Avon. ”È uma pesquisa de alto nível que vai ajudar na elaboração de políticas públicas de combate à violência contra a mulher”, resumiu Pelaes.

Nenhum comentário:

Os vizinhos

Dom Pedro José Conti -  Bispo de Macapá Conta Madre Teresa de Calcutá: “Certa noite, um senhor veio na nossa casa para pedir comida p...