terça-feira, 24 de outubro de 2017

Política

Renovação
Numa rodada de especialistas, num papo de café na orla da cidade, eis que houve unanimidade - coisa difícil de acontecer nesse meio - e todos chegaram a uma conclusão: haverá uma grande renovação na bancada federal da Câmara. Fui uma voz a concordar, mas devo dizer que não vi, até agora, nenhuma pesquisa qualitativa que pudesse revelar o que pensa o eleitor dos seus representantes em Brasilia e qual seria sua tendência depois dessas turbulências pelas quais passa a política brasileira. A partir disso posso afirmar que tudo é conjectura. Ocorre que os analistas são assim mesmo,  em cima do que é empírico eles concluem, e eu dentro. Todavia, antes das eleições só o que pode nos nortear, de fato, são as pesquisas até que se conclua a apuração.
A pífia atuação de boa parte da bancada federal na Câmara é que acaba nos levando a essa conclusão.
Aliás, é olhando para esse quadro que alguns jovens políticos com mandato e os neófitos tem sido estimulados a se arvorar numa candidatura a federal. A derrubada do Distritão que desmotivaria a renovação animou, principalmente,  aqueles que pretendem entrar na política, mas é preciso ficar de olho. Os caciques conseguiram aprovar o fundo público de campanha e os que mandam nos partidos são os que vão dividir o bolo. Não é, portanto, difícil deduzir que os medalhões ou as raposas como queiram sejam os maiores beneficiários da bolada que vem por ai para bancar as campanhas.
O certo é que o país, de fato, precisa se reinventar no quesito política e, espero que aqueles que pretendem entrar no meio, venham carregados de bons propósitos pois o registro da história recente do país não recomenda.

Eleições 2018
Luis Pingarilho (PC do B, Amapá) e
 Luciana Santos ( PC do B)
O presidente nacional do PC do B, Luciana Santos, esteve em Macapá essa semana, a convite do presidente estadual Luis Pingarilho. Palestrou em um seminário na OAB e conversou com o governador Waldez Góes. O partido já está na base do governo, mas Luciana quer mais. Dizem que ela tenta emplacar Marcivânia como candidata a vice. Será?

A tese 
Quem defende a candidatura de Marcivânia como vice na chapa de Waldez diz que ela carrega consigo alguns pré-requisitos. É mulher, foi bem votada para federal e é de Santana. 

Vice vale muito
Neste caso a vaga de vice é muito cobiçada e tem mais aliados querendo, afinal Waldez se reelegendo, o seu vice, fatalmente, assumirá o governo no período em ele se desincompatibilizar, caso seja candidato a outro cargo.

Os contra
Marcivânia Flexa ( PC do B)



Um aliado lembrou que na votação do impeachment,  Marcivânia votou a favor de Dilma e ainda torceu o nariz para os políticos como se não fosse do meio e, arrematou: “Ela embarcou agora e já quer ir na janela?”. Mas em política é assim mesmo: mais espaço e conquista do poder são buscas constantes. O certo é que até lá, ainda vai ter muita conversa numa base composta por variadas vertentes ideológicas.

Nenhum comentário:

Últimas noticias sobre a pane no navio Ana Beatriz IV

Por volta das 10h da manhã de hoje partiu de Santana o navio Breno, da mesma empresa do Ana Beatriz IV que sofreu uma pane, ontem, à noi...