segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Sobre o impeachment

 Olimpio Guarany

O Brasil precisa entender que a decisão do ministro Edson Fachin, do STF, em  conceder, essa semana,  liminar contra parte do rito do impeachment não anula nenhuma decisão tomada pela Câmara. Aliás, ele só suspendeu, não julgou o mérito que fica para o plenário, na próxima quarta, dia 16. O pontos questionados na ação do PC do B são: a Câmara cumpriu ou não o rito em fazer a eleição secreta para a formação da Comissão Especial? A apresentação da chapa alternativa é legal?
O que me deixa estupefato é que Dilma insiste em recorrer ao judiciário como se lá ela conseguisse a guarida desejada. É bom que se diga que o STF já negou pleitos governistas neste processo impeachment.  Afinal a alta Corte não é casa de amparo

A derrota
A prova indiscutível de que o Governo está sem governo e sem prestígio foi a derrota acachapante sofrida para a oposição e dissidentes da base governista, na verdade, uma derrota fragorosa por 272 a 199 votos.
Vejo que, a cada dia que passa, a presidente vai ficando sozinha. O episódio da carta de Temer resultou, com certeza, no afastamento de mais peemedebistas, embora os dois – Dilma e Temer - tivessem conversado no dia seguinte e dito que teriam uma convivência, digamos, pacífica. Penso que Temer não mudou a convicção expressa na carta. É bom lembrar: “ a senhora não tem confiança em mim e no PMDB, hoje, e não terá amanhã”. Quebrou a taça de cristal

Para ficar
Dilma Roussef insiste em permanecer na presidência  mesmo que com isso o Brasil perca credibilidade no mercado externo, que os investidores se afastem, que a economia esteja definhando, o desemprego aumentando, a inflação passando dos dois dígitos, mesmo com todas as desgraças que o país passa. Todas, absolutamente todas as notícias sobre  finanças dão conta de que o Brasil está cada vez pior.
E ai eu fico me perguntando: Se Dilma conseguir barrar o impeachment vai melhorar alguma coisa? Não. O Brasil está totalmente desacreditado, insisto.
A base do Governo no Congresso está esfacelada e de difícil recomposição porque ninguém acredita mais nos acordos que o Governo faz. A cada desdobramento da Lava Jato vemos uma enxurrada de lama arrastar, de roldão, personalidades políticas ainda mais próximas do Planalto. Como enxergar um horizonte onde existe tanta fumaça?

E o Judiciário?
Penso que se o Governo joga todas as fichas no tapetão acreditando que o STF vai barrar o processo está enganado. A minha certeza é que, mesmo que a maioria dos ministros do STF tenha sido indicada pelos governos do PT, nesses últimos 13 anos, aquela alta Corte que nos momentos mais difíceis decidiu pelo Brasil, certamente estará firme como guardiã da  constituição e da democracia. É o que o povo espera.
________________________________________________________________

Olimpio Guarany é jornalista, economista, publicitário e professor universitário

Nenhum comentário:

Wagner Gomes questiona pesquisa CTB

"A pesquisa feita pela Mentor, a mando da CTB, me pareceu bastante estranha e contemporânea", me disse o advogado Wagner Gomes, ...