terça-feira, 16 de setembro de 2014

Nivel de pobreza do Amapá é estarrecedor

O Amapá registra o segundo pior índice do país quando o assunto é esgotamento sanitário: 76,43% de sua população não possui acesso adequado à rede de esgoto. Na capital, o quadro é igualmente alarmante. Macapá possui o pior índice entre todas as capitais do país nesse indicador, com 72,70% da população sem acesso adequado a esse serviço.

Além disso, o Estado possui o segundo pior índice em relação ao número de pessoas residentes em favelas do país, com 16,20% da população vivendo nessa condição.

De acordo com o documento, os relatórios foram elaborados sob medida, pois cada estado possui especificidades. Nos documentos é possível observar dados referentes a saneamento básico, população residente em favelas, mortalidade infantil e na infância, gravidez na adolescência, homicídios de crianças e adolescentes, número de Conselhos Tutelares, trabalho infantil, medidas socioeducativas, taxa de cobertura em creches e taxa de abandono escolar.

Outros indicadores do Amapá são destacados, como: o estado apresenta a 5ª maior taxa de incidência do país, com 25,83% dos nascimentos do estado sendo registrados por mães com idade entre dez e 19 anos. Macapá é a 1ª capital nesse ranking, com 24,67% dos nascimentos no município sendo registrado por jovens dessa faixa etária; o Estado possui o 3º pior índice em pré-natal, pois 67,51% das gestantes realizaram menos de sete consultas durante a gravidez, número mínimo garantido por lei a toda mulher, surgindo Macapá como o 1º colocado entre as capitais (63,92% das gestantes do município realizaram menos de sete consultas), além do fato de que apenas 5,15% das crianças de zero a três anos do estado do Amapá e 3,86% de Macapá estão matriculadas nessa etapa de ensino em creches.

Não fosse apenas isso, o Amapá é, também o 2º colocado no índice de abandono escolar no ensino médio, com taxa de 17,7%. A capital apresenta o 3º maior índice de abandono nessa etapa de ensino (17,8%).
(Fonte: D.A.)

Nenhum comentário:

Wagner Gomes questiona pesquisa CTB

"A pesquisa feita pela Mentor, a mando da CTB, me pareceu bastante estranha e contemporânea", me disse o advogado Wagner Gomes, ...