sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Empresários amapaenses participam da Conferência Rio Oil & Gas


Na Conferência que reúne companhias do setor de petróleo e gás, empresários amapaenses conhecem estandes de petroleiras e companhias fornecedoras da indústria de óleo e gás, que apresentam novos produtos, serviços e tecnologias mais recentes no setor

Denyse Quintas

A Rio Oil & Gas Expo and Conference debate, no período de 15 a 18 de setembro, as transformações na produção energética mundial com o tema ‘Novo cenário geopolítico: superando os desafios’. O evento acontece no Riocentro, no Rio de Janeiro, onde são esperados 55 mil participantes.

Na ocasião, os empresários amapaenses participam de visitas técnicas, reuniões, conhecem a feira e acompanham as discussões sobre as transformações na produção energética mundial, provocadas por fatores como o crescimento da produção do gás de xisto e a abertura de novos mercados.

Segundo o diretor-superintendente do Sebrae, João Carlos Alvarenga, a Rio Oil & Gas  é o principal evento de Petróleo e Gás da  América Latina realizado a cada dois anos. “Uma excelente oportunidade para as empresas conhecerem os principais cenários e oportunidades de negócio do setor de petróleo, gás e energia no Brasil”, disse o diretor-superintendente do Sebrae, João Carlos Alvarenga.

Organizada pelo Sebrae, a caravana de 19 pessoas, integra empresários, dirigentes e técnicos da instituição, representantes do governo e universidades. O objetivo é realizar contatos, trocar experiências e obter conhecimentos sobre o setor que impactará no desenvolvimento do Estado nos próximos anos, a fim de se traçar estratégias convergentes para o desenvolvimento no estado, a partir desta oportunidade.

Petróleo no Amapá

De acordo com o Professor Doutor Marco Antonio Chagas, do Departamento de Meio Ambiente e Desenvolvimento, da Universidade Federal do Amapá, a 11ª Rodada de Licitação promovida pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) contemplou blocos das bacias marítimas da Foz do Amazonas, alguns destes localizados na costa amapaense.

“As empresas Total (grupo empresarial francês), Petrobrás, British Petroleum (britânica) e Queiroz Galvão venceram a maioria dos blocos licitados para pesquisa na Bacia da Foz do Amazonas e diante da possível viabilidade de ocorrência de petróleo e gás têm sinalizado interesse em dialogar com os Governos locais para antecipar oportunidades e prevenções”, finaliza Marco Antonio Chagas, do Departamento de Meio Ambiente e Desenvolvimento, da Universidade Federal do Amapá.

Nenhum comentário:

Wagner Gomes questiona pesquisa CTB

"A pesquisa feita pela Mentor, a mando da CTB, me pareceu bastante estranha e contemporânea", me disse o advogado Wagner Gomes, ...