quarta-feira, 15 de maio de 2013

Com quem tu vás?



Olimpio Guarany

Surpreendentemente a direção do PT/AP soltou uma nota, revelando um rumo diferente do que muita gente estava imaginando que o partido tomaria, no que respeita a aliança com PSB.
A nota, aliás, vem numa linguagem rebuscada, cheia de clichês, com frases feitas e, ao estilo meio pau meio tijolo.
É público que o Governo do PSB defenestrou uma ruma de petistas, deixando uma “meia dúzia de gatos pingados” em cargos menos importantes.
Figuras exponenciais do petismo amapaense já falaram aos quatro cantos que o PSB não cumpre os acordos e que só uma parte do PT tem se beneficiando do governo socialista, em detrimento do crescimento da agremiação. A cada eleição o PT no Amapá vem definhando, enquanto em outras partes do Brasil a sigla ganha tutano. Pra quem já teve bancada na Assembléia e boa representatividade na Câmara Federal, hoje o PT sequer conseguiu eleger um deputado estadual, embora tenha uma cadeira na Câmara, a deputada Dalva Figueiredo. Os dois que ocupam cadeira na AL, são suplentes – Joel Banha e Zé Luiz – consequência do afastamento de dois deputados, titulares, do PSB.
A nota vem carregada de fisiologismo, coisa que o PT “abomina”, quando destaca no primeiro ponto uma “repactuação” com claro objetivo da retomada dos cargos. O segundo ponto parece meio estranho, mas dá para entender que, nessa repactuação,  devem ser contemplados os que tem mandato e os que mandam no partido, como forma de fortalecer a agremiação (sic).
Fico aqui com os meus botões perguntado:  Por quê um partido que chegou a presidência da República, governa o país desde 2003 e tem uma dimensão politica com visibilidade internacional, precisa se humilhar a tal ponto? Com suas últimas posições e medias claras, o PSB deu a entender que ou o PT não tem quadro competente para tocar alguns setores no Governo, especialmente os estratégicos, ou simplesmente não lhe interessa tal companhia.
Outra coisa que me deixa a refletir é que PT fala tanto em transparência e democracia, mas na Nota publicada, ontem, simplesmente manda calar a boca de quem pensa diferente dos que estão apegados às pontinhas dadas pelo PSB.
Um dos principais argumentos que a elite dominante do PT utiliza para dar um pito nos  “incomodados” do partido é  de que tem que ficar unido ao PSB, tendo em vista que a reeleição de Dilma é mais importante. Como assim? Será que os caciques do PT/AP ainda não sabem que o PSB já tem um pré-candidato a presidente, o atual governador Eduardo Campos, do Pernambuco? É este senhor, tido como “dono” do PSB nacional, que pretende tirar a Dilma do poder.
Então como se vão coligar dois partidos que, em nível nacional, tem seus candidatos a presidente?
Em última análise, acabo escutando a voz dos petistas opositores dos que dominam o partido no Amapá. Alguns deles, como Jaezer Dantas, que não se esconde e vai ao twitter para classificar essa posição do PT como “dança de rato e  sapateado de catita”. Para ele, historicamente, quem decide com quem o PT vai, é o Diretório Nacional. Assim tem sido em todas as eleições, e pelo jeito, não será diferente em 2014, apesar da postura dos que hoje controlam o partido no Amapá.
Olimpio Guarany é jornalista, analista politico, economista e professor universitário.

Um comentário:

Djair Cabral disse...

Olá senhor Olimpio Guarany, boa tarde!
Estive em Macapá pela 1° vez em maio de 2013. Ficamos hospedados na casa da minha prima, Leide Holanda. Av. Sétima, no qual ela reside de frente para a sua casa.
O senhor como uma pessoa da alta sociedade macapaense,mídia e jornalista, poderia nos dizer quando o asfalto vai chegar na Av. Sétima e ruas vizinhas?

Obrigado.
Djair de Souza Cabral.

O Amapá perde mais um pioneiro

Antonio Pereira da Silva - Antonio Português ( Foto: Blog Porta-retrato) Faleceu, ainda a pouco, o empresário Antonio da Silva Pereira, ...