sexta-feira, 5 de abril de 2013

Sem salários, merendeiras ameaçam paralisar deixando estudantes sem merenda Serventes e merendeiras da UDE e do Caixa Escolar reúnem-se neste sábado (6) para deliberar pela paralisação das atividades em protesto ao atraso de salários


Fonte: A Gazeta 5.04.2013
Os alunos da rede pública estadual podem ficar sem merenda escolar nos próximos dias em todos os municípios, caso os serventes e merendeiras cruzem os braços por tempo indeterminado. Os servidores marcaram para este sábado (6) uma assembleia geral às 16 horas na quadra da Escola Gabriel de Almeida Café, onde vão deliberar sobre a paralisação das atividades.
Contratados pela Unidade Descentralizada de Execução (UDE) e Caixas Escolares da Secretaria de Estado da Educação (Seed), mais de 3 mil servidores cobram do Governo Amapá o pagamento de salários atrasados. O Estado por sua vez, alega que as contas públicas estão bloqueadas pela Justiça. E aguarda o julgamento do recurso em 2ª instância.
Os profissionais já peregrinam pela Assembleia Legislativa em busca de apoio a fim de que os deputados intervenham junto ao Poder Executivo.  O presidente da Casa de Leis, deputado Júnior Favacho (PMDB) informou que já enviou expediente à Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Tesouro (Seplan) em favor dos trabalhadores. Sem respostas, serventes, merendeiras e demais servidores de UDE e do Caixa Escolar, foram para frente do Palácio do Governo protestar pelo atraso no pagamento.

Nenhum comentário:

Wagner Gomes questiona pesquisa CTB

"A pesquisa feita pela Mentor, a mando da CTB, me pareceu bastante estranha e contemporânea", me disse o advogado Wagner Gomes, ...