segunda-feira, 2 de julho de 2012

NOTAS DA COLUNA OLIMPIO GUARANY ESCREVE, EM A GAZETA


Os candidatos
Encerrado o prazo para as convenções, ao menos  sete candidatos confirmaram que vão disputar as eleições de 7 de outubro. Roberto Góes (PDT), Davi Alcolumbre (DEM), Cécio Luis (PSOL), Evandro Milhomem (PC do B), Genival (PSTU), Cristina Almeida (PSB) e Marco Antonio (PSDB)
A costura de Davi
Há um ano o deputado Davi Alcolumbre (DEM) trabalhava para construir sua candidatura a prefeito, sonho que já acalentava desde 2008 quando desistiu para apoiar Roberto Góes (PDT). 
Moralidade
Aproveitando o momento dificil vivido pela politica no Amapá em que os politicos andam com baixa credibilidade, ao menos em duas convenções, prevalenceu o discurso da moralidade, no do PSOL, sexta e no do DEM no sábado,  no mesmo local, a quadra do santa Inês.
Discurso da União
Duas expressões da politica amapaense que andavam separadas pelas circunstâncias da campanha de 2010 se juntaram no palanque de Davi: o ex-senador Papaléo Paes e o deputado Lucas Barreto (PTB).
Antecipando 2014
Também nos dois palanques das convenções do PSOL e do DEM palavras de ordem e discursos com projeção para 2014. Na sexta, no PSOL, Randolfe Rodrigues e no sábado, no DEM, Lucas Barreto (PTB) eram decantados como “nosso governador”.
Candidata governista
Toda alta cúpula do PSB  foi prestigiar Cristina Almeida, homologada como candidata a prefeita de Macapá. Até o Domingos Barbosa, representante da Executiva da Negritude Socialista esteve no ginásio do Azevedo Gosta, no Laguinho. A convenção conjunta PSB-PT  também escolheu Edivandro Vilhena, o Van, como vice.
O PSOL
Clécio Luis trabalhou com cuidado para não ferir suscetibilidades quando o assunto era a escolha do vice. Dois nomes Allan Sales (PPS) e o vereador Grilo ( PV) estavam na berlinda. Sem puxa-encole, os pontos do acordo foram ficando claros, e Allan Sales, por ter chegado primeiro e já ter costurado, via Brasilia, acabou como o escolhido.
Contra burguês
Apesar de que ninguem comenta sobre o PSTU, que desde que disputa as eleições vem amargando sempre o último lugar quando o assunto é número de votos, o partido terá candidato a prefeito e chapa de vereadores. Aliás, como não é farinha do mesmo saco, o PSTU faz embalagem pura tendo para prefeito Genival e vice Ane Melo.
PDT
Deu trabalho para definir a chapa majoritária para a campanha da reeleição de Roberto Góes. A questão era o nome do vice. Inicialmente se falava em Francisca Favacho do PMDB, depois de Cleuma Duarte do PP, chegou-se a confirmar o nome de Vinicius Gurgel (PR), e acabou terminando com Telma Gurgel, mãe de Vinicius. 
Mas não foi fácil
Quem custou digerir a indicação da vice pelo grupo dos Gurgel na chapa de RG foi o PMDB tido como aliado de primeira hora, um partido grande e que garante um bom tempo de TV. Gilvam Borges ameaçou a retirar seu partido da coligação e se lançar candidato.
Ultimos momentos
Causou um rebuliço nas hostess do PDT, o anuncio de que Gilvam Borges (PMDB) seria candidato a prefeito. O PMDB era dado como favas contadas. As forças politicas da coalizão que apoiam Roberto agiram rápido. Em reunião com o líder do PMDB, tudo ficou acomodado e Gilvam retirou sua candidatura.
Unidade
E seu discurso Gilvam Borges disse que “em nome da unidade” estava retirando seu nome da disputa. Depois de abraços e tapinhas nas costas tudo ficou certo e o PMDB marchará com o PDT, mesmo sem ter indicado o nome do vice.
Para vereador
O maior nome do PTB, Lucas Barreto, tido e havido como preferido da população para prefeito de Macapá, será candidato a vereador. O PTB sairá com chapa pura de vereadores o que abre a possibilidae, com o cesto de votos de Lucas do partido formar bancada na Câmara Municipal.
Vereadores
PDT-PMDB também estarão juntos na formação da chapa de proporcional com os candidatos a vereadores. A chapa está completa, inclusive com a cota de 30% de candidatas mulheres.
Registro de chapa
Os partidos tem até o dia 6 de julho para o registro  das atas das convenções que escolheram os candidatos a prefeito, vice prefeito e vereadores. Pelo que se observa no quadro não haverá mais mudança. Pode até parecer estranho essa observação, mas já houve casos em que na convenção se anunciou um nome e no registro apareceu outro. Na dúvida, é esperar pra ver.

Nenhum comentário:

Wagner Gomes questiona pesquisa CTB

"A pesquisa feita pela Mentor, a mando da CTB, me pareceu bastante estranha e contemporânea", me disse o advogado Wagner Gomes, ...