domingo, 12 de fevereiro de 2012

Museu do Tumucumaque

Olimpio Guarany
Essa semana a idéia do senador José Sarney (PMDB-AP) de criar o Museu do Tumucumaque, um Centro de Pesquisa da Biodiversidade do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque voltou a ser destaque na midia.
Há cerca dois anos Sarney havia manifestado interesse em construir uma torre, na orla, naquela área em frente a residência oficial, o que contribuiria para dar uma nova feição à cidade. Ele imaginava um prédio imponente, um grande marco, que junto com a fortaleza de São José, o maior monumento histórico da colonização portuguesa na Amazonia, se destacaria em frente a cidade.
Mais do que uma bela obra arquitetônica, o ex-presidente Sarney tinha a idéia de  viabilizar a instalação de um Museu integrado a um Centro de Pesquisa com o objetivo de estudar essa rica e desconhecida biodiversidade existente no Parque.
A preocupação do ex-presidente é de que descobertas tem sido feitas a partir das expedições ao Parque e não há um lugar para armazenar, estudar e desenvolver pesquisa sobre esses materiais.
Ao que sei,  ao menos quatro expedições já foram realizadas ao Tumucumaque e os resultados tem sido surpreendentes. Imaginem uma área em que, quase sua totalidade ainda está intacta, o quanto de material genético se pode encontrar?
Só na primeira incursão na floresta foram encontradas cerca de 600 espécies da fauna e flora. Essas primeiras expedições duraram cerca de um mês e foram percorridos quase 4 mil quilômetros sob a coordenação do biólogo Enrico Bernard, da C.I. e de Christoph Jaster, do Parque do Tumucumaque. Para se ter uma idéia, só o herpetólogo (especialista em répteis e anfíbios) Jucivaldo Dias Lima, pesquisador do IEPA, identificou 25 espécies de sapos, 19 de lagartos, sem contar as serpentes, todas essas espécies ainda desconhecidas da ciência.  Também foram registradas pegadas e vocalizações de onças na região. Segundo Enrico  Bernard, a presença de mamíferos, como as onças pintadas e as onças pardas, indica a saúde da floresta, já que estes animais só existem quando há fartura de outros mamíferos de pequeno ou médio porte. Como estes mamíferos estão no topo da cadeia alimentar, são os primeiros a desaparecer em caso de impactos e fortes perturbações.
O Tumucumaque tem uma área de 3,8 milhões de hectares e é o maior parque de florestas tropicais do mundo.
Para demonstrar que está disposto a levar adiante a idéia, o senador Sarney encomendou o projeto a um dos melhores arquitetos do mundo, João da Gama Filgueiras, o conhecido e Lelé, que já concluiu. Até a maquete já estaria pronta.
Sarney já alocou os primeiros R$ 8 milhões no orçamento da União e pretende se mobilizar, buscar parceiros, para tornar realidade esse sonho que é de todos nós.

Nenhum comentário:

Wagner Gomes questiona pesquisa CTB

"A pesquisa feita pela Mentor, a mando da CTB, me pareceu bastante estranha e contemporânea", me disse o advogado Wagner Gomes, ...